quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Retrospectiva


Boa tarde pessoal,

Irei relatar a vocês tudo o que se passou durante esse tempo que passei em off.


Tudo o que eu vivi e aqui relatei, acabou. Não por falta de amor, mas com o tempo surgiu uma incompatibilidade de emoções, desejos, enfim, separei.

Ele é e será sempre uma pessoa que admiro muito. Tenho carinho, respeito, e nosso filho sustentará nossa relação para sempre. Não terminamos nosso relacionamento em meio a brigas e desavenças, somos amigos e nos admiramos reciprocamente. Teve que ser assim.

Meu filho,

A pessoinha mais especial da minha vida. Que me proporciona alegria todos os dias. Que espera, sempre comportado, a hora de eu chegar do trabalho, me mostra aquele sorrisão e corre pra me abraçar.
Ele é quem dá sentido a vida e significado ao amor.
Te amo filho!

Enfim minha família.

Membros essenciais na formação do meu eu. Responsáveis pelos ensinamentos e conselhos.
Peças importantes que completam meu tabuleiro.
Tão importantes, que minha maior dor acorreu quando perdi meu irmão em 2011.
Irmão que me conhecia tão bem.
Irmão que me fazia um bem.
Irmão que sempre pude confiar.
Deitados numa rede conversávamos horas e horas.
Religiosamente assistíamos juntos 'Um maluco no pedaço'.
Seu maior amor era sua mãe.
Sua maior paixão era a sua moto, seu carro, o seu paredão e o CD de Roxete.
E foi numa dessas viagem de moto que ele viajou para perto de Deus.
Foi difícil enfrentar essa perda. Um sofrimento que não teve tamanho.
Tanta dor, tanta dor, tanta dor.
Fui ao medico fazer uma consulta e tentar entender o porque de tanta dor no peito.
Fiz raio x, o medico disse que eu tava com uma perfuração no peito.
Ele associou a morte do meu irmão.
Porque eu não conseguia chorar, engolia o choro para poder cuidar dos outros que estavam mais fragilizados que eu. E então o medico aconselhou que eu chorasse, chorasse muito, para poder passar a dor que eu estava sentindo.
A dor até que passou, mas as lembranças de momentos bons ficarão para sempre. E junto com essas lembranças a dor retorna e eu tenho chorar, chorar, chorar.

Afinal o que é saudade?

Saudade é aquilo que está fora de alcance, longe do olhar, perto do pensamento e mora dentro do coração...
A saudade é a dor do afastamento.
É a dor de não ter, é a dor de não ver...
É uma imagem no pensamento.
Saudade é uma palavra escrita num papel onde a borracha apagou.
É um cantinho reservado dentro do coração.
É um caminho percorrido a muito tempo.
Saudade é o que se foi, mas não partiu.
É o que os olhos não podem ver.
é uma estrada longa que o coração percorre todos os dias.
Saudade é o dia que não terminou.
É o tempo que volta.
É o tempo que não passou.
É um sonho sonhado.
É uma partida, é uma vírgula.
Para muitos, a saudade é quase um adeus...

Nenhum comentário:

Postar um comentário